sábado, 14 de maio de 2011

Morar junto ou não morar? Eis a questão

Você e seu namorado querem aumentar a intimidade, passar mais tempo grudados, descobrir se foram mesmo feitos um para o outro… E a idéia de morar junto combina perfeitamente com essas intenções. Mas será que vão fazer um bom negócio? Você pode fazer algumas perguntas antes de encarar esse desafio:

Será que está na sua hora? Dividir um apartamento com o namorado é dormir e acordar junto dele sem ter hora para ir para a casa… Mas o que está por trás desses sonhos? É muito fácil confundir as estações e resolver se mudar com o bonitão apenas para não precisar mais dar satisfação à família, por exemplo.

Ele quer o mesmo que você? O namoro correu às mil maravilhas até agora, mas há o risco de deixarem de falar a mesma língua depois de passarem a dormir numa única cama. Afinal, o fato de continuarem a ser namorados (e não marido e mulher) pode dar margem a diferentes interpretações do que cada um acha que pode — e não pode — sob o mesmo teto. Para investigar se estão no mesmo barco, pergunte o que ele quer com a nova relação.

Será que vai dar certo? A grande cilada é acreditar que, por não ter papel assinado, a responsabilidade é menor. É por essas e outras que há quem se sinta mais seguro num casamento do que numa coabitação. A intenção é avisar que o sucesso da relação vai depender do comprometimento.



Fonte: MdeMulher

1 comentários: