quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Você sofre da sindrome da mulher perfeita?


A maldição da Mulher Maravilha

O livro “The Superior Wife Syndrome” (“Síndrome da esposa excelente”, ainda sem tradução para o português), da psicóloga americana Carin Rubenstein, discute bem sobre aquele tipo de mulher que quer abraçar o mundo. Chega correndo do trabalho, vê as lições de casa dos filhos, dá uma geral na casa e voa para a cozinha para preparar o jantar. Reconheceu a cena?

A autora entrevistou 1.500 homens e mulheres para descobrir os segredos desse posicionamento “mulher maravilha” que muitas assumem, tentando dar conta de tudo, enquanto o marido relaxa no sofá. De acordo com a psicóloga, muitas mulheres acham que se largarem a corda um pouquinho, a família toda desmoronará sob sua cabeça (e por sua máxima culpa!). Há ainda aquelas que acham que parte do amor do marido por elas está no fato de que, com elas por perto, ele nunca precisará se preocupar com nada.

Essa mania de agir como se tivesse superpoderes acaba saindo um tanto cara para as mulheres, que vivem exaustas, de mau humor e sem energia para nada (principalmente para o sexo, que é o primeiro que dança nessa história). Além de tudo, isso reforça a ideia dos homens de que o serviço de casa é uma espécie de milagre, que acontece por mágica. Eles não imaginam o trabalho que existe por trás de uma casa relativamente “em ordem”.

A mulher acha que deve ser perfeita em tudo, principalmente quando vira mãe. E isso só aumenta o trabalho e o número de pessoas que ela tem que atender e satisfazer. Nesse momento, a mulher perde a feminilidade, a sensualidade e a delicadeza. Deixa de ser uma mulher para ser uma professora, cozinheira, arrumadeira e mãe (inclusive do marido!).

“Como diz a música, é preciso ter força, é preciso ter raça, é preciso ter sonho sempre. A mulher tem que lembrar de si mesma, se fortalecer antes de querer fortalecer o outro. Uma mãe feliz tem um filho feliz. Uma esposa feliz tem um marido feliz e assim por diante”. Portanto, vá devagar, dividindo as tarefas e aprendendo a relaxar. A vida ficará mais leve – e melhor.

fonte:Igdelas

1 comentários: